segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Foto no Facebook provoca demissão de funcionário na Austrália

Um homem na Austrália, que tomou dois dias de licença médica, foi demitido de seu emprego depois que seu empregador viu uma foto dele numa festa no Facebook. O ex-funcionário ainda buscou um atestado médico para tentar rever o caso, mas foi em vão. Ele foi ao FWA - Fair Work Australia (uma espécie de Tribunal de Relações Trabalhistas do país) - para tentar apelar contra a sua demissão, mas o tribunal afirmou que existiam "claras evidências" da conduta negativa do rapaz.

Existem, pelo menos, cinco casos registrados na FWA onde funcionários foram demitidos por conta de evidências no Facebook. É bem possível que existam mais casos que não foram registrados na FWA. Segundo declaração de autoridade da FWA, cada vez mais é maior o número de trabalhadores reclamando de seus empregadores nos sites de redes sociais. O problema é que o Facebook é uma plataforma pública e muitas vezes os trabalhadores se equivocam em suas colocações e acabam se expondo de maneira inadequada.

A mesma autoridade afirma que posts no Facebook, mesmo que realizados fora do horário de trabalho, ainda estarão lá no dia seguinte quando o trabalho recomeça. E termina dizendo: "Seria insensato os funcionários pensarem que podem dizer o que quiserem em sua página de Facebook com imunidade total de todas as consequências". Veja AQUI a história publicada em um dos jornais locais.

Este é mais um caso que pode ser incluído no capítulo "Use as Redes Sociais com moderação. A vítima pode ser você". Aliás, eu já publiquei várias histórias aqui neste blog. Eis algumas para recordar:
Ex-funcionária sofre ação judicial por sua atuação em rede social
Mulher canadense tem benefício da seguradora suspenso devido a fotos no Facebook
Justiça condena dono de blog por comentário de internauta
Diretor de empresa faz comentário inapropriado no twitter e é demitido

Por outro lado, um caso recente mostra que o assunto é polêmico e pode ser analisado por prismas diferentes. Uma empresa americana está sendo acusada de demitir ilegalmente uma funcionária por ter criticado o chefe no Facebook. O Conselho Nacional de Relações Trabalhistas, uma agência federal americana, afirma que os empregados tem direito de conversar sobre as condições de trabalho, seja no bebedouro ou no Facebook". Ou seja, segundo a agência, um trabalhador não pode ser demitido por externar uma opinião no Facebook. Veja mais detalhes do caso AQUI.

O fato é que este cenário turbulento sustenta o resultado de uma pesquisa que apontou que 17% das empresas americanas já puniram empregados por violação das políticas de uso de blogs no trabalho e 9% reportaram que demitiram empregados por tal violação. O risco é estes índices aumentarem. Como já escrevi em outras vezes, minha percepção é que parte do problema vem das próprias empresas. Muitas delas se aventuram nas redes sociais e lançam blogs sem uma preparação adequada.

Enfim, este é um processo de aprendizado. Ainda estamos só no comecinho...



Um serviço do FeedBurner

5 comentários:

Anônimo disse...

Controverso esse assunto. É preciso analisar o direito dos funcionários quanto à sua vida social, sendo que o que acontece nela não é de competência da empresa, nem cabe a ela, como se fosse uma pessoa, "se vingar..."

PaulaZZT disse...

Mauro, super controverso. Por um lado, vida pessoal, mas por outro usando um meio publico...
Fico aqui pensando.. Se a gente escrevesse uma carta a um jornal, ou uma coluna, criticando a empresa, tb poderia ser demitido?
Mais ainda, mesmo que a justiça ou a legislação trabalhista determine que seja proibido usar redes sociais contra os empregados, esse empregado não ficaria "queimado" dentro da empresa e estagnado... E ai a demissão nem seria o pior...
Enfim, mais um ponto na ética empresarial para pensarmos.
Hasta.

PS: nem acredito ainda que perdi o CSO Chain... tive calls bem no horário. Mas todos elogiaram muito!

Mauro Segura disse...

Paula.
Particularmente eu sou sempre contra punição e demissão. Quase sempre o funcionário faz as coisas sem ter muito bem consciência do que está fazendo. Eu já escrevi alguns posts sobre isso, como os dois links citados abaixo.
Eu estou com você, acho que se o funcionário critica a empresa nas redes sociais, é porque ele está insatisfeito e não enxerga a empresa como um lugar legal para se trabalhar. Falando isto publicamente, ele está deixando uma mensagem subliminar para a empresa dizendo que "não vale a pena investir nele", ou algo assim. O caminho certo seria este funcionário ter um papo com seu gerente para discutir carreira e os motivos de sua insatisfação. Isso sim seria legal. Abraços e obrigado por colaborar com o blog.

http://aquintaonda.blogspot.com/2009/08/hare-baba-o-que-fazer-quando-um.html

http://aquintaonda.blogspot.com/2010/05/nas-redes-sociais-corporativas-educacao.html

Verinha disse...

A vida como ela eh. As redes sociais apenas retratam isso de forma online e "tangivel", mas o cara que cabulou o trabalho poderia ter sido visto por um colega, amigo do chefe, enfim.

Os meios mudam, mas os seres humanos continuam os mesmos...

Verinha

Anônimo disse...

Complicado...vivi uma situação em que uma pessoa do time pediu afastamento médico alegando não ter como se locomover até o local de trabalho (Home Office infelizmente não era uma opção), mas aparecia no Facebook fazendo cursos, atividades físicas e se locomovendo tranquilamente para todos esses compromissos. Fazer da própria vida um Show de Truman e ainda querer ser malandro é bem complicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...