terça-feira, 23 de novembro de 2010

10 motivos por que os executivos não blogam

A Época Negócios deste mês publica uma colaboração minha. A matéria "Cadê seu blog, presidente?" tem origem numa pesquisa que eu fiz. Perguntei a dez executivos, de diferentes empresas, o motivo deles não terem blogs ou não participarem ativamente das redes sociais. As respostas não me surpreenderam, mas fiquei incomodado com elas.

Aí vai: Por que você não bloga?

1- FALTA DE TEMPO
A maioria alega falta de tempo. Todos eles afirmaram que os blogs e as redes sociais significam relacionamento, portanto dedicar tempo é pré-requisito fundamental. Eles acham que se o blog for bem, existe o risco deles precisarem de cada vez mais tempo para manter o diálogo. Ficou claro que a falta de tempo é uma síndrome de todos os executivos.

2- MEDO DE ENTRAR EM DISCUSSÕES POLÊMICAS
A maioria acha que os funcionários usarão a rede social interna de empresa para reclamar de alguma coisa da empresa ou do ambiente de trabalho: salário, benefícios, clima, instalações, etc. Ou seja, existe a percepção de que os funcionários tratarão a rede social como um canal de críticas e registro de insatisfação. Eu, particularmente, não acredito nisso. Existem pesquisas que mostram que a maioria dos funcionários nas empresas usam os blogs e redes como via para colaborações construtivas e positivas. Afinal, ao se identificar com seu nome e senha para comentar numa rede ou blog, o funcionário estará se expondo para toda a empresa, e ele vai querer aparecer bonito na foto, né? Já nas redes sociais externas, para clientes, existe o conceito de que os clientes usarão este canal para fazer reclamações e como complemento aos canais tradicionais de atendimento ao cliente.

3- PERCEPÇÃO DE QUE NÃO É RELEVANTE
Existe um sentimento de que as discussões nas redes sociais poderão não ser interessantes, e isto reforça o conceito da falta de tempo. Afinal, por que alguém vai investir tempo em algo que não julga relevante? A maioria acha que os assuntos serão fúteis. Este é um equívoco, pois um dos maiores benefícios das redes sociais é evidenciar os assuntos que interessam à comunidade. Na verdade, o conceito é exatamente o oposto do que os executivos disseram, ou seja, os executivos deveriam usar as redes sociais para descobrir e entender os principais temas que preocupam a comunidade e trabalhar neles.

4- INSEGURANÇA DE ATÉ ONDE VAI A CONVERSA
Este é um conceito interessante. Alguns executivos sentem medo de uma conversa sem fim. É como se um determinado assunto começasse a ser discutido e os posts/comentários subsequentes levassem a conversa para um patamar exageradamente específico e desinteressante, quase pessoal. É como se a rede social fosse usada para discutir/evoluir a respeito de uma situação individual, que seria desinteressante para a comunidade como um todo. Ou seja, existe uma insegurança de quando terminar a conversa sobre algo.

5- INSEGURANÇA PARA ESCREVER
Alguns poucos me disseram que se sentem inseguros para escrever e alegaram falta de fluência na escrita. Usaram a expressão "eu estou enferrujado". Outros me disseram que gostariam da ajuda de alguém para escrever no blog ou rede por eles, mas sempre sob sua supervisão e orientação.

6- RISCO DE IMAGEM
Este foi um ponto citado por alguns, mas não senti que é um grave problema. Existe uma insegurança de que muitos funcionários falando sobre a empresa poderão causar problemas de imagem, especialmente porque dará visibilidade de algumas situações negativas que podem estar confinadas a algum departamento ou setor da empresa, e que numa rede social teriam ampla divulgação e/ou debate. A preocupação aumenta se imaginarmos uma rede social ou blog externo.

7- VAZAMENTO DE INFORMAÇÃO
Esta é uma preocupação geral, mas notei que ela é mais evidente nas empresas onde não existe a cultura de "proteção à informação". Os executivos que trabalham nas empresas onde os funcionários já são treinados e têm consciência do que é informação, se mostraram bem mais relaxados com este tipo de preocupação.

8- MEDO DE DIZER QUE NÃO DEU CERTO
Este é um conceito interessante. O maior problema de um blog é que ele é um passo de difícil retorno. Se o blog der certo, a tendência é ele consumir cada vez mais tempo e atenção, ocupando mais espaço na agenda do executivo (e este é um temor já descrito no primeiro item). Se o blog der errado, o executivo vai se expor e terá de reconhecer que errou em alguma coisa. Ou seja, o lançamento de um blog sempre tem seu preço, mas o medo de fracassar aterroriza os executivos. Já imaginou ter de reconhecer de que não foi capaz de estabelecer e sustentar um diálogo com a comunidade?

9- IMAGEM PERANTE OS COLEGAS EXECUTIVOS
Este é um feedback inesperado. Acredite se quiser, mas existe ainda entre os executivos a imagem de que ter um blog é para quem tem tempo sobrando, para quem está mais à vontade para navegar pelas redes sociais. E esta não é uma imagem que os executivos desejam demonstrar para os seus outros colegas executivos, né? Eles têm que se mostrar bastante atarefados, angustiados e apressados. Um dos executivos me contou que lançou um blog pessoal no passado, ao contar para o chefe, a resposta dele foi: "que bom que você tem tempo para isso".

10- A COMUNIDADE NÃO ESTÁ PREPARADA
De maneira geral, os executivos alegam que a comunidade com que desejam interagir não está preparada para usar as mídias sociais de maneira adequada. Os motivos são alguns dos citados nos itens anteriores. A surpresa aqui é que eles "jogam a culpa" nos outros, esquecendo que eles próprios parecem também não estar preparados para o mundo das redes, conforme evidenciado em alguns medos já descritos acima. Daí eles alegam que precisam esperar um pouco mais.

Apesar de algumas preocupações exageradas e o tradicional receio de entrar em algo novo, eu adorei descobrir que ninguém citou a velha questão da perda de produtividade. Isso foi muito bom. O mito da perda de produtividade é algo que sempre me incomoda. Outra coisa boa é que todos falaram que está cada vez mais impossível não ter um blog ou negligenciar as redes sociais. Foi bom saber que eles estão incomodados com a distância das redes. Enfim, todos têm que consciência que terão que entrar nas redes em breve.

Se eu tivesse que resumir todo o texto acima em poucas palavras, eu diria que os executivos não blogam por 2 motivos básicos:
1- Porque acham que vão perder tempo;
2- Porque têm medo do diálogo.

Digite seu email

Um serviço do FeedBurner

18 comentários:

Leandro Nazareth Souto disse...

Gostei....
boa reflexão.
compartilho do mesmo raciocínio.

Patricia Meneses disse...

Mauro,

Menos de 10% de CEOs (gringos) são ativos em alguma rede social!
A Weber Shandwick fez uma pesquisa e a S2Publicom divulgou parte dos resultados aqui no Brasil.
A quem interessar, pode conferir os detalhes aqui: http://www.s2publicom.com.br/releases/PR-WeberShandwick.htm

Fico pensando que os executivos poderiam dividir na redes seus conhecimentos, aonde ele é forte. Como se faz quando você escreve um artigo....só que normalmente isso quem faz é a agência de RP né?! Aí fica difícil "ser ele mesmo".

Mauro Segura disse...

Patricia.
Eu não conhecia esta pesquisa. Excelente! Vou sorver cada informação. Adoro a blogosfera por conta deste compartilhamento de conhecimento. Obrigado por visitar e contribuir com meu blog. Abraços. Mauro.

antunes73 disse...

Ao final você comemora que ninguém citou a velha questão da perda de produtividade mas ela está embutida em quase todos os argumentos! O comentário do chefe de um deles ""que bom que você tem tempo para isso" é o ápice disso! (aliás, morri de rir pensando na cara do sujeito ao ouvir isso de seu chefe). Ou seja, a falta de visão dos executivos, no geral, é patente!

InfoWebMais disse...

Em concordância com os dois motivos que você resumidamente aponta(1- Porque acham que vão perder tempo;
2- Porque têm medo do diálogo), dá ainda para se chegar a uma boa conclusão: o mercado de soluções em serviços de inserção das empresas nas mídias sociais está em franca expansão. Vale a pena pensar a médio e longo prazos agora...

Ricardo Saldanha disse...

Mauro,

Concordo com o colega que apontou o quanto a questão da "perda de produtividade" aparece de forma subliminar.

E há mais - há o que está oculto e nunca será dito. Por exemplo, que eles não entendem a dinâmica desses ambientes, visto que eles ferem a lógica hierárquica (a qual a maioria das pessoas que está no top é muito apegada...).

Excelente post (como, de resto, os muitos que vem colocando aqui - sou seu fã).

Mauro Segura disse...

Antunes73.
Sabe que você tem razão? A questão da perda de produtividade acaba aparecendo na maioria dos argumentos. Eu não tinha me atentado para isso. Obrigado por visitar e contribuir com meu blog. Abcs. Mauro.

Mauro Segura disse...

Ricardo. Sim, concordo com você que existe uma questão hierárquica por trás disso tudo, ou, numa abordagem diferente, uma questão de perda de poder. Enfim, obrigado por visitar e colaborar com o blog. Abraços. Mauro.

Marcelo de Andrade (Mandrade) disse...

Arrisco dizer que empresas sem cultura de diálogo interno ou com seus públicos sempre ficarão com o pé atrás nas redes sociais.

Eduardo Pizzetti disse...

Realmente, ótima colocação!
Muito bom o blog num todo, to gostando, ta linkado!

abraços

neigrando disse...

Mauro, parabéns pelo artigo e por incentivar a contribuição por executivos com informações que possam contribuir com seus colegas, suas equipes, suas empresas e com a sociedade como um todo.

Confesso que tive alguma dificuldade para iniciar meu blog e que dedico um bom tempo para cada artigo, mas gosto de contribuir, de colaborar, de participar, de fazer diferença. Convido a você e aos executivos a verem alguns artigos do meu blog, como Agentes de Confiança, Fazendo as Idéias acontecerem, ... em http://neigrando.blog.br

Ana Maria Magni Coelho disse...

Mauro,
Alguns executivos têm utilizado blogs internos como ferramenta para fortalecer a comunicação com seus funcionários e receber dicas e colaboração das equipes.
A experiência interna pode acabar incentivando uma abertura também para o "universo paralelo" externo.
Você chegou a ver essa matéria?!?
http://cio.uol.com.br/carreira/2008/04/09/chegou-sua-vez-de-postar/
Um abraço e espero um dia conhecê-lo
@AnaMariaCoelho

Mauro Segura disse...

Oi, Ana. Gostei muito da matéria que você indicou na CIO. É isso mesmo. A matéria foi publicada em 2008, portanto as empresas e os executivos avançaram muito desde então. Mas, ironicamente, os principais obstáculos continuam os mesmos, mas aos poucos as mídias sociais estão avançando e nenhuma empresa escapará delas... Abcs e muito obrigado por contribuir com o blog.

A motorista disse...

Mauro,
Tive uma experiência de estudo nos Estados Unidos em 2010 e percebi que lá a barreira hierárquica é muito menor que no Brasil. Lá, não é incomum tomar um café com um CEO de uma empresa do Silicon Valley ou com um renomado professor ou alto executivo da UC Berkeley. Digo por experiência própria e pelos relatos de alguns amigos brasileiros que também estudaram lá. Os americanos são open-minded nesse aspecto, não se sentem ameaçados. Pelo contrário, dividem, compartilham... Tudo bem que existem alguns aspectos culturalmente estranhos a nós. Lá é cada um no seu cada um: "não faço algo fora da minha função". E ponto. Mas a "abertura" deles me surpreendeu, pelo menos na Costa Oeste.
A pesquisa indicada pela colega Patricia Meneses até cita a questão da participação intensa deles em seminários, debates etc. Ou seja, acredito que os CEOs americanos estão muito mais presentes e acessíveis. Na minha visão, os executivos brasileiros ainda se distanciam, seja fisicamente ou virtualmente (via blog) por todos os motivos que você apontou e, como bem colocado, esse distanciamento aqui é sinônimo de poder, infelizmente. Mas acredito que nossa sociedade está se tornando cada vez mais participativa e colaborativa, ainda que anos-luz atrás dos EUA, e esse movimento poderá estimular nossos executivos a mudarem de postura.
Acho que o medo da exposição poderia se reverter numa comunicação bem-sucedida com uso eficaz do canal, gerando uma oportunidade de melhoria no gerenciamento de qualidade de diversos processos da empresa.
Ótimo post!

Marcelo Annunciacao disse...

Análise perfeita!

Cícero Freitas disse...

Muito bom o Artigo, tempos atrás discuti porque todos não poderiam aparecer publicamente em alguns artigos que escrevem, isso traria até mais prestigio para blog, a resposta foi não necessidade disso. Será que não!?

MR disse...

Interessante post, mas eu discordo do resumo. Voce pode listar 46+ motivos que eles podem alegar, mas a estorieta do numero 9 traduz meu sentimento sobre a causa-raiz de nao postarem: medo de arranhar sua imagem de executivo perante o chefe. Nada de perder tempo, isso eles fazem a toda hora.

Mauro Segura disse...

Ok, MR. Você tem razão. Muitos dos pesquisados demonstraram uma preocupação exagerada com os que os colegas iriam pensar... abcs e obrigado por colaborar com o blog. Mauro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...