terça-feira, 3 de agosto de 2010

Etiqueta Corporativa - Um caso real de boa prática

Etiqueta corporativa é sempre um tema importante nas empresas, especialmente naquelas que possuem um grande contingente de colaboradores. Na IBM Brasil este é um tema recorrente e constante na pauta de comunicação interna e recursos humanos.

Apesar do grande número de livros e artigos a respeito, e que me perdoe a Glorinha Kalil, mas o conceito de etiqueta é muuuuito relativo. O que é importante para mim nem sempre é relevante para o meu filho. E é isso o que ocorre no ambiente de trabalho, que está em constante transformação em relação a vestuário, comportamento e relacionamento. O chefe tem que estar preparado para o "bom dia" ou para o "qualé mê irmão?"

Quer ver outro exemplo? Vai no post "30 dicas de etiqueta no trabalho" no blog isecretarias.com e pega a primeira dica. Logo a primeira dica!!!

No Elevador:
Como agir se me deparar com o dono da empresa no elevador?
Cumprimente com um bom-dia e despeça-se com um até logo caso desça antes dele. Não puxe assunto – se ele quiser conversar com você, tomará a iniciativa.


A dica acima pode até parecer razoável como regra de etiqueta, mas do ponto de vista de oportunidade eu diria que o funcionário perdeu uma enorme chance de falar com o presidente da empresa e aparecer, de se fazer relevante, de causar uma boa impressão. Esta regra de etiqueta não vale para mim não!!

Enfim, etiqueta é algo relativo e numa grande empresa deve ser alvo de constante debate, alinhamento e comunicação. É muito desejável o envolvimento e participação dos funcionários na discussão.

Na IBM Brasil nós tivemos uma experiência muito saudável há anos atrás. A empresa identificou a necessidade de focar mais no assunto na IBM de Hortolândia, onde a empresa tem um dos maiores centros de serviços do mundo, com milhares de colaboradores. Várias ações foram tomadas, muitas delas com grande participação dos gerentes e funcionários. Aliás, muitas iniciativas espontâneas vieram dos funcionários, como por exemplo o vídeo abaixo, onde os funcionários atuam como atores e atrizes. Muito divertido. O vídeo virou "campeão de audiência", tornando-se viral e tocando quase toda a empresa.

Etiqueta Corporativa from Giulia De Marchi on Vimeo.




Digite seu email

Um serviço do FeedBurner

4 comentários:

Fernanda Neves Gomes disse...

Gostei do vídeo. Bem legal.

Concordo que respeitar a etiqueta padrão nem sempre é a melhor solução. Por exemplo, minha chefe participa de tanta agenda externa que a maneira mais fácil de conversarmos é no banheiro, quando estamos escovando dentes.

Tá certo que é meio nojento, mas dá certo. Depois, ela me chama para sala dela e aí concluímos as demandas. =D

Zee Lima disse...

Olá Mauro!

Cara mas eu estava conversando isso com um cliente ontem, olha só como o caso pode enveredar para o judicialmente complexo:

Esse meu cliente presta consultoria num Pólo de empresas. São 30 e poucas lojas unidas pelo Pólo.

O maior problema que eles enfrentam é a comunicação. Todas as ações que eles tomam em segredo caem na mídia em questão de horas. Qualquer reunião a portas fechadas tem seu conteúdo divulgado para concorrentes em coisa de minutos!!!

Isso já rendeu tantos processos e brigas judiciais que o próprio Pólo desistiu de tentar mudar a cabeça das pessoas.

Segundo eles, o maior inimigo do Pólo são seus associados. E assim eles vieram atrás dos meus serviços para saber o que temos em tecnologia para mais uma tentativa.

Enfim, creio que esses casos não são isolados. Mas como sempre, cabe a nós podermos ajudar a esclarecer estes pontos para tentar sanar estes pontos tão complexos.

Afinal, quer coisa mais complexa do que lidar com outros seres humanos?


Forte Abraço a todos!

Dyanne de Sá disse...

Mauro,

Esse vídeo está mesmo entre os top five das iniciativas.
Acompanhei de perto o processo de dar mais voz ativa aos funcionários, em sua grande maioria da geração "Y", e foi uma ótima experiência ver que no meio da correria eles ainda são pró-ativos e nos trazem ideias.
Muitas vezes nos fechamos em processos de Comunicação Interna (emails, textos longos...) e não nos damos conta de que podemos nos desprender e pensar em novas mídias e virais, que são os que realmente funcionam e atingem a maior parte da população.

No meu ponto de vista, os funcionários encontram nas novas mídias uma maneira de passar as diretrizes da empresa em uma linguagem mais leve e falar para o amigo: "Cara, essa roupa não está legal!". Acho que esse é o canal para integrar as áreas e as pessoas.

Ótimo post!

Beijo.

danny disse...

Olá!

Muito interessante e oportuna o seu texto e colocação!

Realmente, tudo tem os seus dois lados!

Um abraço e sucesso!

Daniela P. Venegas
contato@isecretarias.com
www.isecretarias.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...