domingo, 11 de novembro de 2012

As empresas estão em busca de novos profissionais de marketing e comunicação


Não é novidade que o mundo está em constante transformação no aspecto tecnológico. O Brasil, com o crescimento da economia, o aumento de investimentos internacionais e o acesso da nova classe média às diferentes tecnologias, vem se destacando nesse cenário. Diversas situações estão mudando, como o relacionamento entre as pessoas; a globalização dentro das corporações e entre elas; a interação das empresas com os consumidores; e o tempo de resposta, que se torna cada vez mais um diferencial de sucesso para as companhias.
   
Hoje as pessoas podem ficar conectadas em qualquer lugar, 24 horas por dia. A internet móvel e a um preço acessível nos colocou em um patamar de comunicação bem diferente da década de 90, quando a conectividade com o mundo ainda estava engatinhando. E o uso massivo das mídias sociais criou uma rede gigantesca e poderosa de informação e interação social e profissional.

No ambiente corporativo, esse novo cenário está mudando não apenas a relação entre os funcionários, a empresa e seus clientes, como os próprios departamentos internos. Uma área que vem se transformando é a de marketing e comunicação.

Para ser um profissional de comunicação e marketing é preciso ser proativo, comunicativo, criativo, saber fazer eventos e muitas outras questões já conhecidas. Mas hoje as companhias precisam mais do que isso e, dessa forma, estamos vendo emergir um novo perfil do profissional na área. 

Hoje, o profissional de marketing e comunicação está envolvido com tudo que acontece na companhia onde trabalha. Ele precisa saber navegar dentro da empresa, estabelecer parcerias e desenvolver bons relacionamentos. Acabou a era do profissional isolado e trabalhando sozinho. Ter espírito conciliador, ser capaz de influenciar e engajar parceiros passa a ser condição de sucesso. Por outro lado, a empresa continua esperando que marketing e comunicação seja ousado e transgressor, que leve a empresa para um outro patamar de imagem e relacionamento com o mercado, portanto inovação e criatividade continuam sendo alicerces para esse profissional, que tem que gostar muito de experimentação, novas tecnologias e ser um condutor da introdução desse “novo” na empresa. Estamos falando de um novo profissional multimídia. Não basta apenas escrever bem, tem que saber produzir fotos, elaborar e editar bons vídeos e participar intensamente das redes sociais. Procura-se um profissional multi-tarefa.

As empresas estão cada vez mais em constantes transformações, trabalhos e projetos estão mais complexos, exigindo a capacidade de saber lidar com pressão e mudança contínua, trabalhar com equipes multi-disciplinares, em prazos apertados e desafiantes. Capacidade de liderar, integrar equipes e gerenciar projetos, bem como ter visão holística devem fazer parte do menu de competências.

A comunicação não está mais restrita somente ao departamento de comunicação corporativa. As paredes caíram. Comunicação externa e comunicação interna precisam trabalhar juntas e alinhadas. Hoje em dia, todos os funcionários são propagadores da marca da empresa, ou melhor, porta-vozes. Por isso, é essencial capacitá-los e torná-los agentes ativos nos programas de marketing e comunicação da empresa.

A enorme explosão de dados existente dentro das empresas permitirá o conhecimento e o melhor relacionamento com seus clientes. Plataformas computacionais sofisticadas possibilitarão que marketing e comunicação trabalhem com grandes massas de dados, sendo capazes de filtrar, analisar, gerar conhecimento, ajudar a empresa a tomar melhores decisões e obter um retorno de investimento de seus programas de forma mais assertiva e eficaz. Matemática e estatística passam a ser disciplinas importantes para o novo profissional, o que parece ser uma ironia para todos aqueles que optaram pela área para fugir dos números e fórmulas. Eu sempre brinco dizendo que estamos diante de uma nova disciplina chamada "matemarketing". Quem quiser se destacar nesse mercado, tem que substituir a aversão aos números pela vontade e determinação em aproveitar as oportunidades que já estão aí.

Enfim, não espere que as empresas e as escolas desenvolvam esse novo profissional. Elas não sabem disso... ainda. Essa missão é pessoal e individual, está dentro de cada um. Se você é profissional de marketing e comunicação, faça disso o seu mantra e prepare-se para uma carreira de sucesso.

Artigo publicado no jornal Estado de São Paulo em 21/10/2012 e no blog da CRN 

Digite seu email


Um serviço do FeedBurner

Um comentário:

Cícero Freitas disse...

Maravilhoso esse artigo esta bem assim mesmo, mais eu na minha profissão acredito que isso também esta levando as empresas exigir cada vez mais do profissional não só em produtividade em acertos mais sim em horas de trabalho e em minha opinião as empresa a estão se aproveitando e deixando assim de aumentar a equipe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...