quarta-feira, 13 de maio de 2009

Os Rankings das Marcas Mais Valiosas

O "povo" adora as pesquisas das "Melhores Empresas para se Trabalhar" da mesma maneira que gosta das que medem o Valor das Marcas. O desafio é que medir o valor das marcas é difícil prá caramba. Por isso existe uma overdose de pesquisas, com diferentes metodologias e formatos. E não existe uma pesquisa "mais certa" ou "melhor".

Talvez a mais conhecida seja a da Interbrand, muito provavelmente porque eles sabem fazer um belo marketing do trabalho que fazem. Já escrevi um post sobre isso, veja AQUI. A Interbrand ainda não publicou o ranking deste ano.

A novidade é a recente publicação do ranking da Millward Brown das "100 mais Valiosas Marcas Globais". Acesse AQUI o site e veja AQUI o reporte "100 Most Valuable Global Brands 2009".

Adivinha quem vem em primeiro lugar? O GOOGLE.

Recomendo a leitura do relatório. Ele divide o ranking das marcas por categoria e fornece preciosos "insights" a respeito de cada uma das categorias. Vale a pena visitar a página 67 onde você encontrará um capítulo chamado "Key Take Outs".

Agora veja AQUI o "BrandFinance Global 500", que é o reporte anual das Marcas Mais Valiosas em 2009 produzido pela Brand Finance, uma consultoria britânica especializada em marketing.

E sabe quem vem na primeira posição neste reporte? O WALMART.

Eu gosto muito do reporte da BrandFinance. Tem mensagens legais e algumas coisas para pensar. Acesse o reporte e veja as páginas 31 a 34. Lá você encontrará uma excelente análise da importância dos fatores intangíveis na avaliação de uma marca. É um material rico para as áreas de marketing e comunicação.

Outra coisa que chama atenção nesse reporte é o índice mostrado na coluna BV/EV, que é BRAND VALUE / ENTERPRISE VALUE. Ou seja, a divisão do VALOR DA MARCA pelo VALOR TOTAL DA EMPRESA.

O índice BV/EV do WALMART é 17%, enquanto do GOOGLE é 37%.

A NIKE tem um incrível índice BV/EV de 72%.
Ou seja, 72% do valor da empresa NIKE está em sua marca, mais do que 2/3 do total. Acha muito?? Eu também. Mas veja a imagem ao lado e me diga quanto as pessoas pagariam a mais para ter a camisa da direita. Clica em cima da figura para visualizar melhor. Essa é a diferença da marca NIKE!!!!

Uma outra pesquisa divulgada recentemente fala em INFLUÊNCIA DA MARCA em vez de VALOR DA MARCA. Veja AQUI uma matéria publicada na Época Negócios que cita o trabalho feito pela agência Sart Dreamaker a respeito das marcas mais influentes no Brasil. Veja o RANKING.

E você consegue imaginar qual é a Marca mais Influente no Brasil segundo a pesquisa? É a COCA-COLA. Não sei não. E ao olhar o ranking, você descobre que nas 10 primeiras posições não tem nenhum banco (nem a Caixa, nem o BB), não tem a Petrobrás, nem a Vale. Tenho que confessar que o ranking me surpreendeu.

A matéria cita que a metodologia, desenvolvida pela Sart, estabelece um indicador que congrega 34 pontos de conexão entre a marca e o consumidor, divididos em quatro dimensões: atenção, relevância, significado e confiança. Eu gosto dessas novas abordagens pois estabelecem novas formas de mensurar algo que é intangível.

Ao vermos todas essas pesquisas, fica evidente que não existe uma metodologia "mais certa" do que as outras. Por outro lado, verificamos que algumas marcas circulam nas 20 primeiras posições em quase todas as pesquisas, o que mostra que elas devem estar fazendo alguma coisa certa em termos de marketing e comunicação. O que gosto mesmo é ler esses reportes e análises pois sempre aprendemos alguma coisa nova com eles.
Digite seu email


Um serviço do FeedBurner

2 comentários:

Ocappuccino disse...

Sensacinal Mauro.

Importante é saber que, invariavelmete, muitas das '20 melhores' estão sempre em todos os rankings. Realmente estes são os cases a ser estudados e implementados em outras empresas e situações.

Mudando de assunto, hoje participei do Workshop de Clima Organizacional da empresa e cada grupo ficou responsável por trabalhar um tema daqueles que foram considerados abaixo da média.

Fiquei com o tema 'camaradagem', alguma dica? Produzimos alguns projetos/ações para ser realizados, por exemplo: reconhecer mais os sucessos dos colegas, implementar reuniões entre colaboradores de áreas diferentes (até para auemntar a memória institucional como citou em post anterior) e também aumentar aumentar o convívio 'extra' empresa com happys e criar um blog (dei a ideia) com entrevistas com os colaboradores contando coisas que fazem fora do trabalho, fotos.

Enfim, um abraço

Mateus d'Ocappuccino

Um abraço,
Mateus d'Ocappuccino

Mauro Segura disse...

Mateus. Eu não tenho nenhuma dica especial não... o caminho é por aí mesmo... acho relevante descobrir ou criar comunidades de pessoas com interesses comuns, como por exemplo: pessoas que gostam de esporte, pessoas que praticam e são entusiastas de cidadania, pessoas que tem filhos em idades pequenas, etc. Criar algumas comunidades desse tipo e desenvolver atividades relacionadas vão ajudar muito no desenvolvimento do espírito de camaradagem dentro da empresa. Abcs. Mauro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...