segunda-feira, 18 de julho de 2011

Histórias do Pimentel: Reunião com os funcionários

Pimentel, presidente da empresa XYZ, chamou o gerente de comunicação:
-- Vamos fazer uma reunião com todos os funcionários. Acho que estou muito distante deles.

O gerente de comunicação gostou da ideia, afinal ele já tinha dado esta ideia para o Pimentel no ano passado, que acabou não rolando.
-- Chamamos quem?

Pimentel respondeu:
-- Chame o máximo de funcionários que puder. Vamos encher o auditório. Quero ver o auditório lotado para mostrar que a reunião é um sucesso.

-- E o conteúdo?

Pimentel parou, ele não havia pensado nisso, mas logo veio a ideia:
-- Vamos usar o relatório institucional. Separa umas partes dele e coloque no powerpoint. Faça uns slides bonitos. É isso aí. Eu vou mostrar o conteúdo do relatório institucional, assim fica tudo bem e não vamos ter polêmica.

O gerente de comunicação tentou falar:
-- Mas...

Pimentel interrompeu:
-- E vamos colocar uma sessão de perguntas e respostas no final, para os funcionários fazerem perguntas para mim.

O gerente de comunicação sorriu, gostou da ideia de ver o Pimentel propondo uma conversa com os funcionários, afinal ele não era disso.
-- Pimentel, quanto tempo para as perguntas e respostas?

Pimentel respondeu:
-- O suficiente para três perguntas. Vamos ter uma pergunta sobre sustentabilidade porque está na moda, outra sobre satisfação de clientes e outra sobre os resultados da empresa.

O gerente de comunicação deu de ombros, não estava entendendo nada e resolveu perguntar ao Pimentel:
-- Mas você não falou que ia deixar os funcionários perguntarem?

Pimentel respondeu:
-- Eu disse que vamos ter uma sessão de perguntas e respostas, mas nunca disse que os funcionários poderiam perguntar o que bem entendessem. Eu não sou louco de deixar os funcionários perguntarem qualquer coisa. Vamos fazer o seguinte. Vamos plantar as perguntas. Você, a minha secretária e o Gonçalves, serão vocês três que vão fazer as perguntas para mim.

-- Plantar as perguntas?

-- Sim! Cada um de vocês vai fazer uma pergunta e eu vou ter que treinar as respostas antes para que tudo saia perfeito na hora do evento.

-- Mas tem que ser o Gonçalves? Todo mundo sabe que ele é o maior puxa-saco da empresa.

-- É por isso mesmo. Ou você acha que eu vou pedir isso para outra pessoa para que ela dê com a língua nos dentes e conte para todos o nosso plano? Gostei! Vai ser um sucesso!

Digite seu email

Um serviço do FeedBurner

9 comentários:

Anônimo disse...

Deve haver muitos "pimentéis" no mundo corporativo. Mas os que conheço, são aqueles que até pouco tempo, eram mais velados. Os valores da empresa disseminados através dos seus subordinados diretos e, quando a reunião geral, de fato acontece, os funcionários já sabem os assuntos em que podem ou não tocar.

Com a competitividade crescente, há como escapar dessa mentalidade, principalmente nas grandes corporações?

Mari disse...

E quando há abertura para os funcionários falarem, participarem e criticarem e as coisas não mudam devido a fatores X, Y, Z da empresa? Seria um avanço à história do Sr. Pimentel ou continuariamos na mesma, já que apenas teríamos uma pseudo sensação que estaríamos mudando a realidade ??
Abs, Mari

Giulia disse...

adorei! hahaha
me faz pensar no que é um evento de sucesso de verdade, né?

bjs!

Gilberto disse...

Isto acontece em várias partes do planeta. E concordo com o comentário: "...os funcionários já sabem os assuntos em que podem ou não tocar..."

Sobre as perguntas plantadas, também acontece. Assisti pessoalmente a distribuição nada aleatória de questionários (e indicação das respostas) para serem respondidos anonimamente (e entregues em mãos ao gerente) para avaliação da empresa concorrer a lista de "Melhores Empresas para se trabalhar. Engraçado é ver algumas empresas assim terem comunidades oficiais em redes sociais e bem ao lado, comunidades formadas por funcionários e ex-funcionários em que o pau come solto... Com a internet fica mais difícil das empresas serem esquecidas.
Republiquei um comentário de 2009 a respeito da memória da internet, pode ser de interesse:

http://gilbertostrapazon.blogspot.com/2011/07/redes-sociais-e-memoria-da-internet.html

Vivian Moutinho disse...

Esse Pimentel na hora me remeteu a Nelson Rodrigues... a ao meu antigo 'çhefe'. Mt bom. Lembrei da palestra de sexta. Ainda bem que não era o Pimentel, pq ele não conseguiria lidar com as meeesmas perguntas de sempre sobre os cafezinhos da vida, né? tô adorando o blog, Mauro!

Felipe Cunha disse...

Sou da área de comunicação de uma grande empresa e hoje acabei de sair de uma reunião com o Diretor em que ele fez o mesmo roteiro !!!

Você estava na reunião de hoje ?

Mauro Segura disse...

sim, sim, Felipe, eu estava escondido na sala de reunião.. :)
Obrigado por colaborar com o blog?

Felipe Cunha disse...

Mauro,

Segue o próximo capítulo das "Histórias do Pimentel"

O Dia da Reunião.

Chega o dia da grande e esperada reunião.

A pedido do Pimentel o auditório foi impecavelmente limpo e decorado com gerberas amarelas.

Toda a decoração e limpeza ficou a cargo de Dona Luzinete, telefonista da empresa, patrimônio histórico e cultural da empresa XYZ que mesmo depois da instalação do PABX ela continua na sua estranha função devido aos anos de dedicação ao Sr Pimentel.

Devido a falta de serviço ela virou uma espécie de governanta da empresa e cuida dos preparativos de todos os eventos corporativos, muitas vezes azucrinando a cabeça do Diretor de Comunicação com suas ideias Retrô. No meu tempo, qualquer evento abria com o hino nacional relembra dona Luzinete os idos tempos da ditadura militar, quando a empresa XYZ atingiu o auge devido ao milagre econômico.

Evento pronto, 8 horas da manhã, os empregados chegam depois de terem recebido no dia anterior o seu convite com um texto mais parecendo uma intimação para presença na importante reunião.

Para garantir quorum, Sr Pimentel pede para que a área de segurança feche todas as salas até o final da reunião, inclusive os banheiros, de modo que todos estejam no local quando ele chegasse.

Devido a esta ordem, todos os empregados se dirigem ao auditório, com exceção de Mariana, a estagiária do financeiro que esmurrava a porta do banheiro para poder entrar devido ao remédio diurético que ela toma toda a manhã.

Pontualmente as 8h30 as portas do auditório são abertas e todos são recebidos por um banner gigantesco do Sr Pimentel dando as boas vindas, cirurgicamente retocado por Photoshop a pedido do próprio presidente, pois ele detestava suas linhas de expressão tão realçadas entre os olhos. Dava um olhar de demoníaco, reclamava ele toda vez que recusava a prova final do jornal da empresa.

Depois de todos acomodados, o diretor de comunicação, que por questão de custo, também é o mestre de cerimônia faz a abertura inicial e convida o Sr Pimentel para a apresentação.

Neste momento, Power Point é ligado e aparece uma apresentação cheio de gráficos e indicadores onde Pimentel explica prolixamente ponto por ponto, não se esquecendo de humilhar publicamente os diretores cujo os resultados não estavam assim tão satisfatório e consequentemente suas equipes.

Depois de duas horas de explanação em fúnebre silencio do auditório, Pimentel encerra e o Diretor de Comunicação abre para as perguntas.

Pelo fato de não terem combinado, os três "convidados" que iriam fazer as perguntas mais manjadas para Pimentel não sabem que hora entrar e neste vácuo surge uma mão levantada no fundo do auditório do lado direito.

Era Rodrigo, um jovem técnico administrativo que trabalhava no setor de faturamento da empresa. De cabelo amassado evidenciando que não fazia duas horas que havia tirado seu bone, vestindo a calça tergal e a camisa de botão do casual day, Rodrigo com os olhos no seu Tablet pergunta ao presidente.

Sr Pimentel, ouvi toda a sua explanação e os resultados que o sr apresentou não condizem com que estou lendo neste momento na internet, onde analistas afirmam que a empresa XYZ não está bem devido ao aumento dos custos fixos. Esta informação procede ?

Pimentel fica vermelho de raiva e olha para o Diretor de Recursos Humanos o reprimindo pela sua ideia de Jirico.

Revoltado com a insolência do funcionário, Pimentel afirma que os custos fixos realmente estavam altos e que por isto ele neste momento resolveu demitir algumas pessoas, começando por ele que fez uma pergunta tão insolente.

Felipe Cunha disse...

Rodrigo, sem tirar os olhos do seu tablet fala ao sr Pimentel que não poderia demiti-lo pois ele foi eleito pela CIPA e isto só poderia acontecer depois de dois anos.

Pimentel ainda mais revoltado com a prepotência do garoto diz que a empresa é dele e que ele demite sim, pagando todas as indenizações necessárias se for preciso.

Rodrigo agradece pela informação, pois ele acabou de passar pelo processo seletivo da empresa ABC que ofereceu um salário maior para ele e já que estava sendo demitido era melhor, pois pelo menos ele poderia pegar seu FGTS e as indenizações prometidas pelo Sr Pimentel. E neste momento mostra a tela do Tablet com o e-mail da empresa concorrente.

Lá pelo menos posso receber promoções de 6 em 6 meses e não depois de dois anos como aconteceu aqui. Com licença que estou indo para o departamento pessoal resolver a minha demissão.

Neste momento Rodrigo sai ao som de burburinhos do auditório e olhares de inveja de seus colegas.

Constrangido o diretor de comunicação encerra o evento com o tradicional "aguardem novas oportunidades de conhecimento e integração da equipe".

Terminado ao evento Pimentel chama o Diretor de Comunicação e RH no canto e diz..... Posso até fazer mais reuniões dessas, mas dessa vez só eu falo chega de perguntas..... Cadê o Gonçalves ??? Quero dar uma dura nele por causa de sua lerdeza

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...