quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Apenas 7% das empresas consideram que as mídias sociais são imprescindíveis

Veja que interessante, o Instituto Brasileiro de Inteligência de Mercado (Ibramerc) divulgou uma pesquisa indicando que 65% das empresas brasileiras já estão presentes nas redes sociais. Apesar deste número significativo, apenas 7% das empresas consideram que utilizar redes sociais seja algo realmente imprescindível. A maior parte delas encara apenas como uma iniciativa desejável (48%).

A ironia é que o meu post anterior cita uma pesquisa que afirma que "70% dos clientes querem acessar as empresas via mídia social". Ou seja, temos aí um problema. Os clientes querem muito conversar através das redes sociais, mas as empresas encaram tais ferramentas como algo complementar, não importante e não relevante para seus negócios e relacionamento com os clientes. Tem ruído na linha...

A pesquisa foi feita com 251 empresas.
25% das empresas têm, pelo menos, um funcionário dedicado para cuidar das redes sociais. Já em 42% delas não há nenhum funcionário fazendo exclusivamente esse trabalho, neste caso as redes são atualizadas e monitoradas de forma compartilhada.

A pesquisa reforçou uma tendência já identificada em outros estudos que afirma que o Twitter vem se tornando a principal ferramenta de rede social das empresas, não só pela velocidade, mas principalmente pela facilidade de atualização. O Ibramerc afirma que as redes sociais de maior destaque entre as empresas são Twitter (84%), YouTube (62%) e Facebook (61%).

Tem um dado que me surpreendeu.
44% dos pesquisados alegaram que as redes sociais ainda não trouxeram nenhum benefício para a empresa. Caramba! Este número é alto. Já 45% disseram que o fortalecimento da marca é o maior benefício.

Das empresas pesquisadas, 46% usam as redes para monitorar o mercado, 45% para acompanhar o comportamento dos clientes e 39% para monitorar a concorrência.

A conclusão evidente é que as empresas estão ainda experimentando e conhecendo esta nova plataforma de se relacionar com a sociedade e seus clientes. O problema é que os clientes não querem esperar.

Acesse AQUI o comunicado do Ibramerc.

Digite seu email

Um serviço do FeedBurner

3 comentários:

Fernando Diniz disse...

Bom Dia, na minha opinião o que mais acontece, é que redes sociais ainda são muito desconhecidas para os usuários. Quem usa as redes de forma particular(Orkut,Facebook etc..) são jovens que mostram as suas vidas pessoais ainda de forma irresponsável e ainda não estão preparados para acessar estas redes no ambiente corporativo (falta treinamento), mas com certeza o caminho é esse as redes sociais chegaram para marcar época, criando um novo conceito de vida.
Obrigado

Fernando

Carol Terra disse...

O que falta nas empresas é verba e estrutura necessárias para dar conta das redes sociais, Mauro. A tendência, na minha opinião, é que esses números só cresçam, uma vez que temos um contingente de pessoas querendo interagir com as corporações via mídias sociais, né? Abraços, Carol Terra (www.meadiciona.com.br/carolterra)

Bruno disse...

Ótimo post! Mostra como as empresas ainda estão incertas quanto os resultados que as redes sociais online trazem. Principalmente porque os principais retornos são intangíveis. Além disso, estar presente nas redes sociais pressupõe um nível de abertura e transparência que nem todas as empresas estão dispostas.
Concordo com Fernando em relação à falta de preparo dos próprios profissionais responsáveis pela presença online das empresas - ainda mais dos demais funcionários.

Carol, concordo que falta verba para investimento em comunicação digital, mas isso é reflexo da falta de prioridade das empresas, pois, como coloquei no começo, elas não estão tão certas assim das vantagens que a presença em redes sociais traz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...