sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A marca do Banco Real morreu

Me recordo muito bem de uma matéria publicada em dez/2008 no jornal Valor que dizia que a marca do Banco Real iria desaparecer em 2010. Acesse AQUI.

Eis que dias atrás, logo depois da virada do ano, eu recebo o extrato bancário mensal via correios e vejo a novidade. O documento está impresso em papel branco e somente com a marca do Santander. O papel pardo, reciclado, foi substituído pelo papel branco (que não tenho certeza se também é reciclado). Além disso, a marca verde e amarela desapareceu, provavelmente para sempre. Ficou só a marca vermelha do Santander. Agora aguardo os meus novos talões de cheque para ver o que vem por aí.

O único que ainda resiste bravamente é o portal do Banco Real, na internet, que eu gosto muito pela conveniência, facilidade de uso e navegação, mas que certamente será ceifado nas próximas semanas ou meses. É inevitável ver como o vermelho invade o portal, batendo de frente aos tons pastéis e com o tradicional verde e amarelo. O choque é evidente e, desculpe a sinceridade, incomoda. Você mesmo pode ver na imagem ao lado (clica em cima para ampliar).

Um outra evidência que mostra o desaparecimento da marca do Banco Real é a campanha publicitária impressa rodando nas revistas. Um anúncio de página dupla publicado na última Veja informa que os Serviços Van Gogh chegaram ao Santander. Para quem não sabe, os Serviços Van Gogh eram do Banco Real. A marca do Real não aparece no anúncio.

Os clientes do Banco Real, como eu, têm que se acostumar com essa idéia vermelha que invade o verde e amarelo, que mais do que simplesmente cores, significa um novo relacionamento, uma nova linguagem, prioridades diferentes e um outro portfolio de serviços. Ainda não está claro para mim se o Santander vai realmente conseguir incorporar os valores da marca Real, que são fortes, tradicionais, reconhecidos pelo mercado e por seus clientes, como eu. Apesar de todos estes desafios, o meu lado de profissional de comunicação diz que o processo de fusão parece estar sendo bem conduzido, pelo menos no aspecto de comunicação com os clientes.

Fabio Barbosa, presidente do grupo Santander Brasil (ex-presidente do Banco Real), disse numa entrevista que quer combinar a agressividade e inovação comercial do Santander com a preocupação com a sustentabilidade e relacionamento com os clientes do Real. Este é um desafio e tanto. Será que dá para fundir o vermelho com o verde e amarelo? Eu estou aqui como cliente vivenciando isso na prática e muito antenado em tudo.


Digite seu email


Um serviço do FeedBurner

13 comentários:

Silvia Dias disse...

Sou cliente do Real. Não consigo me sentir cliente do Santander. São marcas com valores e personalidades mto diferentes. A cada avanço da marca Santander, sinto-me acuada, invadida. Hj, cada mancada do banco me leva imediatamente a pensar em trocá-lo por outro (o que não acontecia antes: eu dava um voto de confiança pq me identificava com a campanha do Real). Estou muito triste com o fim da marca Real.

brunoacs disse...

sou cliente do Banco Real há mais de 10 anos... sempre foi um banco que me atendeu perfeitamente as espectativas, apesar de pequenos ajustes feitos ao longo dessa relação. Ocorre que após a compra pelo banco Santander a coisa começou a desandar. O banco Santander é PÉSSIMO em serviço. O atendimento ao cliente é de última qualidade... fica o alerta. Santander conquistando muito espaço e fazendo MUITOS CLIENTES INSATISFEITOS. As próximas vítimas sãos os clientes do em extinção BANCO REAL...

Washington Sales disse...

Olá!

Mauro...
Sou cliente do Banco Real também, e como cliente estou satisfeito com seus serviços (até então). Mais esse processo de mudança confesso que assim como vc, muitos clientes também iram sentir essa diferença. Sabemos que as cores têm tudo haver com percepção de nossa visão, e de alguma forma sabemos que ela pode influenciar também em nossas escolhas, por exemplo, compramos um carro de nossa cor preferida, pintamos a nossa casa, e até opinamos nas escolhas de outras pessoas. Penso que muitos iram gostar e outro não (Caso Banco Real), então vem uma duvida minha: como será que o Banco Real fará todas essas mudanças? Será que tem uma pesquisa do banco junto aos clientes para saber sobre esse assunto? Desculpe se as minhas perguntas não têm sentido, mas assim, na Psicologia das Cores o vermelho representa paixão, amor, energia, mais também pode ser raiva, perigo, fogo. Creio que questões como essas devem ser levadas em conta.

Até mais,

nelson chapira disse...

Prezados,

O verde e amarelo do Banco Real foram uma feliz coincidência entre as cores originais dominantes dos brasões de Amsterdam e Roterdam, sedes dos 2 bancos que se somaram para fazer o ABN AMRO, há dezenas de anos; e as cores do nosso Brasil varonil wil wil.
Não foi coincidência, no entanto, o jeitão de atender e, depois, a construção da imagem de empresa socialmente responsável. Esse é um case de competência em 'branding', que vem a calhar nesse nosso país onde qualquer um pode ser alegremente assaltado na calçada que tem as guias rebaixadas para favorecer os cadeirantes. Assim como uma rosa é uma rosa, um banco é um banco e o melhor deles será sempre aquele do qual você não precisa. Os menos piores terão preocupações com a sociedade e seus clientes. É uma pena a perda do Banco Real.

Henrique Artur Wint disse...

Também estranhei a mudança do papel, eu sinceramente adoro as cores do Real e os valores que o Banco vinha passando, e já tive experiências ruins com o Santander. Espero que unam o que os dois têm de melhor.

Mari disse...

Mauro, não sou cliente do Real e nem do Santander, por isso não estou sentindo na pele essa fusão... mas pelo que tenho observado por aí (e pelo seu post) parece que tem alguma coisa estranha ... a impressão que tenho é que o cordeirinho está sendo abocanhado pelo leão e se essa figurinha que você colocou no seu post for uma imagem verdadeira da campanha de comunicação deles, podemos imaginar onde vai parar tudo isso... afinal colocar "o ex banco da sua vida" é de um tom bastante agressivo e se eu fosse cliente do Real iria ficar bastante encomodada. Por isso fico pensando... será que a estratégia de comunicação deles realmente está correta ? Eles literalmente estão matando o real e não vejo como matar uma marca sem matar os seus valores. Será que os clientes vão ter a mesma confiança no leão que tinham com o cordeirinho ?

guilherme disse...

Espero que o Santander adote as boas práticas de sustentabilidade do Real... É uma pena que a marca será extinta, mas o mercado é assim. Garanto que os acionaista do ABN não lamentam a venda.

Mauro Segura disse...

Mari. Eu não sei se eu entendi mal o que você escreveu, mas a imagem com o "ex banco da sua vida" fui que peguei da web. O banco não fez nenhuma comunicação usando esta expressão ou usando esta imagem, apesar que este é o sentimento de muitos clientes do Banco Real. Abcs. Mauro.

Guilherme Palhares disse...

Eu tenho uma visão bem nítida do caso, visto que sou cliente do Real e ex-cliente do Santander (desde as épocas do Banespa).

De fato, o Santander tem um estilo bem agressivo, até demais para o meu gosto. É o tipo de banco que quer ganhar dinheiro, ganhar fatias de mercado, mas não se importa no que seus clientes pensam sobre isso: impõe tudo goela a baixo.

Todos os predicados do Banco Real estão sendo jogados fora. O Santander não está aproveitando a marca, apenas a carteira de clientes. O papel branco está sendo usado por ser mais barato, as tarifas de todos os serviços estão aumentando nesse mês (fev/2010), já me mandaram cartão de crédito sem solicitação, cobraram a anuidade e agora estão até me forçando a trocar meu pacote de serviços, atualmente sub-utilizado, por um mais superdimensionado ainda, simplesmente para arrecadarem mais com tarifas.

Assim como as outras pessoas que aqui comentaram, a cada mancada penso mais em fechar minha conta. O Santander não sabe conquistar clientes.

Anônimo disse...

Estou sempre por aqui...
E então, qual sua impressão do iPad?
Achei muito legal mas tenho dúvidas se algumas características se sobrepõem às de um bom netbook.
Fernando Chagas
@embratel

Maicon disse...

Sou cliente do Santander e era do Banco Real, ambos são excelentes bancos, pude experimentar os dois, escolhi ficar a conta no Santander, e hoje tenho todos os beneficios que tinha no Real e ainda os beneficios do Santander. Estou ficando a cada dia mais surpreso com as mudanças, realmente o Santander está pensando mais em nós clientes. Não tenho doque reclamar, e tenho certeza que os cliente do Real vão gostar.

Maicon disse...

Sobre o papel branco, me informei com meu gerente e o mesmo informou que é papel reciclado, porem de outro material, os talões de cheques segundo ele já estão sendo emitidos com o papel reciclado comum. Só para informação.
Abraços

Juan disse...

REALmente estou muito triste com o fim do Banco REAL. irREAL ver o santander matar nossa marca verde e amarela, invadindo vermelhamente nosso cyberespaço. REALidade fantástica, onde o ótimo, é substituido pelo péssimo. Mas infelizmente é REAL.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...